1º Tango ABC 23/09/2017 Aulas, shows, baile.
D. de Salão aos Domingos.
Destaques e Promoções
Formação de profs. em Dança de Salão.
Ainda da tempo de iniciar... Setembro de 2017 - Formação nível Técnico profissionalizante e Internacional pela CID. Unesco, Paris. Voltado para estudantes "em curso" quanto para profissionai... Ver Mais
1º Tango ABC Conexão Brasil Argentina...
Workshops, apresentações, baile com três horas de musica ao vivo mais DJ nas cortinas de Ritmos de Danças de Salão. Sábado dia 23 de Setembro de 2017.... Ver Mais
A Dança dos Noivos, Surpreenda!
A dança dos noivos é certamente um dos momentos mais esperado de uma festa de casamento, e também o ponto alto da celebração da união entre um casal. Aulas particulares em salas privativas c... Ver Mais
desde 1988 ensinando a arte de dançar.
Menu Principal
Newsletter
Receba novidades do Studio Renato Mota periodicamente. Cadastre-se agora.
 Nome:
 E-mail:

MEMBRO DO:
 
Os primeiros passos em parceria
Na dança, tradicionalmente, a iniciativa sempre esteve reservada aos homens. Na atualidade, este papel está destinado ao casal e, para ambos, é fundamental aprender os dois lados: o de quem conduz e o de quem é conduzido.
Uma maneira de se relacionar socialmente, de começar um romance, um entretenimento, um esporte, uma arte... Não existe uma definição perfeita para a dança de salão. Ela se adapta ao desejo de cada um. Existe uma série de passos e normas, mas os verdadeiros dançarinos sabem combina-los e adapta-los ao seu próprio estilo. Cada um tem suas particularidades, e quando o casal se une no salão, não são dois robôs que se encontram, mas, duas maneiras de entender e sentir a dança. Respeitando um código comum, devem comunicar-se para que ela ocupe o seu espaço. O segredo está nessa comunicação.

Conduzir e deixar conduzir-se 


É fundamental que o dançarino aprenda a conduzir ou seguir seu par. Em primeiro lugar, os corpos devem estar relaxados. Depois os dançarinos enlaçam as mãos, deixando que os braços aparentem ao mesmo tempo relaxados e firmes – sem que as mãos estejam por cima do ombro. Ao iniciar a dança, o condutor deve indicar o pé que começará o movimento. Não é necessário apertar fortemente a mão do seu par: os movimentos de condução – não devem ser realizados como um “empurrão”, mas como uma simples pressão indicativa – devem ser executados, colocando em contato a palma das mãos ou os dedos. Quando quiser conduzir o parceiro, deve-se entrelaçar os dedos suavemente. Este contato serve para comunicar as intenções do condutor. Na valsa, por exemplo, para indicar uma volta, o condutor exerce uma suave pressão sobre a mão direita do seu par.
 
Não é um erro grave perder o ritmo ao deixar-se levar pelo par, mesmo quando não coincidir com o da música. Deve-se esperar também que o condutor se movimente primeiro – os professores costumam dizer que o correto é seguir o seu par. É fundamental que a pessoa conduzida suporte todo o seu peso a não ser que o toque dado indique expressamente o contrário – como em alguns movimentos de tango. Neste tipo de dança, isto é imprescindível durante as inclinações, porque o peso depositado sobre o par será suportado por suas costas, e isso no melhor dos casos, levará a perda do equilíbrio. A regra é: manter o peso sempre com as pernas , e não com as costas. A dança, antes de mais nada, é uma atividade social e para conseguir bons resultados, convém que o aprendizado se realize com várias pessoas. Dançando sempre com a mesma pessoa, aprende-se a dançar só com o seu estilo, o que impede variar e aproveitar uma noite variando de par no salão.

Pisar ou não pisar 
A melhor maneira de receber várias pisadas é dançar pé com pé. Nas danças onde o corpo fica unido ao do par, os mesmos devem ficar lado a lado, de maneira que a metade esquerda do seu corpo sobressaia. Assim, com o pé direito colocado entre os pés do par, evita-se muitos acidentes.

Sugestões para iniciantes

Dance com o corpo, nunca só com os pés.
Nas danças conduzidas pelas mãos, é necessário lembrar de deixa-las sempre acessíveis após a separação momentânea do par.
Não é possível aprender nada olhando para o chão, vendo os próprios pés ou os do par se movendo: deve-se observar o corpo e o rosto do seu par, assim, alem de proporcionar mais elegância à dança é mais fácil entender suas intenções de passo.

Os braços são fundamentais na estética da dança: ao separar-se momentaneamente do seu par, não deixe-os parados, mas dê continuidade ao movimento. Mantenha os braços flexíveis e quando estiverem dançando juntos, evite “empurrar” ou “arrastar” continuamente seu par para não cansa-lo.

Quando se é conduzido, deve-se lembrar que  o par indica aonde ir, mas não leva: o movimento é realizado individualmente. Da mesma maneira, quando conduzir os passos, não empurre, nem force seu par, mas faça-o entender suas intenções.
Coleção: AS MELHORES DICAS DE DANÇA DE SALÃO

Edições del Prado, 1999

Abaixo, veja o vídeo que separamos especialmente para você!





Se quiser ver mais pesquisas de danças, clique aqui

  Principal
Quem Somos
Cursos e Aulas
O que fazemos
Localização
Últimas Notícias
Perguntas Frequentes
Contato
  Outros
Depoimentos
Sapatos e Sandálias
Agenda de bailes
Video aulas didáticos
Curso de Formação
Promoções da Semana
  Aulas
Dança de Salão
Country, Sertanejo e Forró
Soltinho
Tango Milongueiro, Salão e Novo
Salsa, Zouk, Bachata e Merengue
Valsa Vienense
Pagode , Samba Rock e Gafieira
  Redes Sociais

Empresas do Grupo
Loja Virtual, Renato Mota. Acessem! Acesse Agenciados: Arte, Moda e Beleza! Acesse Formação em Dança de Salão!
© Studio de dança Renato Mota · Escola de Dança em Santo André - ABC - São Paulo. Aulas, cursos, shows, Dança de Salão. Todos os direitos reservados. · by AGENCIA GIGA!